geodésico caminhar pela cidade
2016, performance urbana, campus ufsc/trindade, centro histórico de florianópolis, sc

Trata-se de um dispositivo (uma geodésica) o qual situa uma necessidade de se aprofundar estudos teóricos que abranjam o marco fenomenológico como delineador de pesquisas e investigações em arquitetura e urbanismo.

 

Trata-se de um movimento de corpos. Uma geodésica se movimenta e corpos (o meu e os dos outros) caminham, suportam-se, tocam-se, vibram e riem de si, dos outros e da própria geodésica, traçando rotas e questões, tentativas de um caminho socialmente comprometido e inovador de entendimento, apreensão e qualificação da cidade contemporânea. São reveladas novas possibilidades de se pensar a arquitetura e o urbanismo levando em conta processos de subjetivação peculiares de nossa sociedade do século XXI.

 

É uma contribuição acerca da compreensão da dimensão sensível da arquitetura e da cidade ativando um corpo sensível em observações e apreensões do lugar no processo de coleta de informações.

 

Trata-se de um caminhar. Caminhou-se, caminha-se, caminhar-se-á com o dispositivo geodésico pela(s) cidade(s).

[performers: professores, alunos e alunas de introdução ao projeto de arquitetura e urbanismo do curso de arquitetura e urbanismo da ufsc, semestre 2016/1, edição do vídeo: gabriel lunardi]